Comissão de Ética aprova cassação de Wanderval Santos

Por 10 votos a 3, o Conselho de Ética aprovou o relatório pela cassação do mandato do deputado Wanderval Santos (PL-SP) pelo recebimento de R$ 150 mil do esquema do valerioduto, retirado por um assessor de seu gabinete. O processo será enviado na segunda-feira à Mesa Diretora, que submeterá o relatório ao plenário da Câmara. No parecer do deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), de 24 páginas, ele citou trechos da Bíblia, e dos escritores Frei Betto para condenar a ?servidão voluntária? de Wanderval.Quando se defendeu no Conselho, quarta-feira, o deputado do PL chegou a chorar ao se declarar inocente e reiterar que não sabia que seu motorista tirou R$ 150 mil de uma conta do empresários e Marcos Valério e nunca viu esse dinheiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.