Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Comissão de Ética abre processo para investigar ministra Ideli Salvatti

Candidata ao Senado por Santa Catarina, Salvatti utilizou helicóptero do Estado que atende resgates para missões oficiais

Rafael Moraes Moura, Agência Estado

11 de novembro de 2013 | 16h19

Brasília - A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu abrir processo nesta segunda-feira, 11, para apurar a conduta da ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. Os conselheiros vão pedir esclarecimentos à ministra sobre o uso de um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina, que também é utilizado para remoção de pacientes graves resgatados em acidentes e tragédias naturais. O caso foi revelado pelo jornal Correio Braziliense.

"Nós abrimos o processo contra ela, pedimos informações a ela, não está designado o relator. Dez dias é o prazo necessário (para explicação)", disse a jornalistas o presidente da Comissão de Ética, Américo Lacombe, após a reunião pela manhã.

Somente neste ano, Ideli Salvatti, que concorre ao Senado por Santa Catarina em 2014, participou de 18 eventos no Estado. De acordo com a reportagem do Correio Braziliense, a ministra utilizou o helicóptero em ao menos quatro vezes desde 2012.

Em nota divulgada à imprensa quando surgiram as denúncias, a Secretaria de Relações Institucionais informou que, "nos dias em que houve a utilização do helicóptero, não ocorreu nenhum acidente que justificasse a requisição da aeronave para prestação de socorro".

"Em Santa Catarina, há outras aeronaves que prestam serviços aeromédicos. O referido helicóptero não é conveniado ao Samu desde agosto de 2012, não é de uso restrito para resgate aeromédico e nem de utilização exclusiva no Estado de Santa Catarina", disse a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.