Comissão de Direitos Humanos cobra intervenção no ES

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Orlando Fantazzini (PT-SP), protocolou hoje na Procuradoria Geral da República um ofício em que pede ao procurador-geral, Geraldo Brindeiro, que reconsidere sua decisão de arquivar o pedido que seria encaminhado ao Supremo Tribunal Federal para que decretasse intervenção federal no Estado do Espírito Santo. No ofício, Fantazzini afirma, em nome da comissão, que esta considera Brindeiro "responsável moral e politicamente pela decisão de arquivar o pedido de intervenção"."Igualmente, consideramos que tal decisão representou vitória e encorajamento ao crime organizado, colocando em risco a segurança e integridade de ativistas dos direitos humanos e autoridades públicas que tiveram a coragem de denunciar o crime organizado infiltrado nas instituições do Estado", diz o ofício.Fantazzini disse que pediu hoje cedo, por meio de fax, uma audiência ao procurador, mas não obteve resposta. O deputado voltou a dizer que está confirmada para às 18 horas uma audiência sua com o presidente Fernando Henrique Cardoso, no Palácio do Planalto. Ele informou que a carta que vai entregar ao presidente tem o mesmo teor do ofício protocolado na Procuradoria. "Esperamos sensibilizar o presidente da República, porque foi ele quem consolidou os direitos humanos como política de Estado no País, para que reveja a decisão de arquivar o pedido de intervenção", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.