Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Comissão da Verdade vai investigar a Operação Condor

A Comissão Nacional da Verdade criou Grupo de Trabalho para investigar atividades da Operação Condor. Em resolução publicada nesta terça-feira no Diário Oficial da União, a Comissão da Verdade diz que o grupo de trabalho irá atuar dentro da temática da cooperação internacional entre os órgãos de informação e contrainformação dos países da América Latina, "em especial a Operação Condor".

SANDRA MANFRINI, Agência Estado

25 de setembro de 2012 | 07h57

O objetivo do grupo, diz a resolução, é "esclarecer fatos, circunstâncias e autorias de casos de graves violações de direitos humanos, como torturas, mortes, desaparecimentos forçados, ocultação de cadáveres", relacionados à operação. Além disso, deve "identificar e tornar públicos estruturas, locais, instituições e circunstâncias de violações de direitos humanos", além de examinar acervos referentes ao tema, inclusive situados no exterior.

A Operação Condor foi uma aliança entre as ditaduras da Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, que tinha o objetivo de repreender opositores a esses regimes e eliminar os considerados subversivos.

A Comissão da Verdade convida para compor o grupo de trabalho: Rosa Maria Cardoso da Cunha (para presidir o grupo); Heloísa Maria Murgel Starling; Paula Rodríguez Ballesteros e Luiz Cláudio Cunha. Além disso, permite que sejam convidados especialistas, representantes de órgãos e entidades públicas ou privadas e representantes da sociedade civil para participar de reuniões do grupo. A resolução da Comissão esclarece ainda que "a participação no Grupo de Trabalho será considerada prestação de serviço público relevante, não remunerada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.