Comissão da Verdade estuda pedir mais prazo para realizar seus trabalhos

Colegiado discutirá a prorrogação com a presidente Dilma no próximo mês

Daniel Bramatti, de O Estado de S. Paulo,

15 Abril 2013 | 19h46

SÃO PAULO - A advogada Rosa Cardoso, integrante da Comissão Nacional da Verdade (CNV), disse nesta segunda-feira, 15, que os integrantes do colegiado estudam pedir a prorrogação dos seus trabalhos, que serão encerrados em maio de 2014.

A prorrogação teria de ser feita por meio de uma lei. O assunto será discutido com a presidente Dilma Rousseff quando a comissão completar um ano de existência, em maio deste ano.

A comissão anunciou nesta segunda a criação de um grupo de trabalho para coletar informações sobre abusos cometidos contra sindicatos e trabalhadores durante a ditadura militar. Além de listar vítimas de torturas e assassinatos, a ideia é lançar luz sobre as cassações e intervenções promovidas pelo regime nos sindicatos.

O grupo será liderado pela advogada Rosa Cardoso, integrante da comissão, e terá participação de representantes de centrais sindicais, entre elas CUT, Força Sindical e União Geral dos Trabalhadores. Segundo os organizadores, existe a expectativa de que novos nomes sejam adicionados à lista oficial de mortos e desaparecidos durante a ditadura.

Mais conteúdo sobre:
Comissão da Verdade

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.