Comissão da Verdade analisa documentos da Argentina

A Comissão Nacional da Verdade vai analisar nos próximos meses o conteúdo de 66 caixas com documentos sobre o Brasil que estão em poder do Ministério das Relações Exteriores da Argentina. Segundo o coordenador da comissão, Paulo Sérgio Pinheiro, a expectativa é encontrar informações sobre os 11 cidadãos brasileiros sequestrados pelo regime militar argentino (1976-1983).

ARIEL PALACIOS, Agência Estado

20 Abril 2013 | 08h24

A intenção da comissão é encontrar nos documentos - que foram copiados - pistas sobre a participação da ditadura brasileira na Operação Condor, que envolveu a colaboração entre regimes militares da América Latina para perseguir opositores políticos fora de suas fronteiras, nos anos 1970.

Pinheiro, em visita a Buenos Aires para discutir com as autoridades argentinas os detalhes do intercâmbio de informações, disse ontem que a análise será detalhada. "Às vezes pequenos telegramas diplomáticos contêm alguma pista importante." A investigação da Comissão Nacional da Verdade também tem por objetivo desvendar o destino de seis argentinos que desapareceram no Brasil entre 1974 e 1980.

Pinheiro se reuniu na capital argentina com representantes de organizações de defesa dos direitos humanos que investigam os paradeiros dos desaparecidos, entre elas as Avós da Praça de Maio e as Mães da Praça de Maio-Linha Fundadora, além do Centro de Estudos Legais e Sociais. A comissão pretende ainda trocar informações com organismos do Uruguai, Paraguai e Chile, países que também possuem arquivos sobre as atividades de suas ditaduras. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.