Divulgação
Divulgação

'Queremos reforma política, não partidária', diz presidente de comissão da Câmara

Lúcio Vieira Lima afirma que pretende presidir colegiado, a ser instalado nesta terça-feira, de maneira isenta

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2016 | 14h52

BRASÍLIA - O presidente da comissão especial que vai discutir a reforma Política na Câmara, deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), afirmou nesta terça-feira, 25, que pretende conduzir o colegiado de maneira isenta. "O que nós queremos é uma reforma política, não partidária", disse, após café da manhã com o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) e parlamentares da oposição. 

Após ter sua instalação adiada na quarta-feira, 19, devido à prisão do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a comissão especial deve ser instalada nesta terça, mas vai deixar para o ano que vem a discussão de temas mais polêmicos, como a alteração do sistema político e o modelo de financiamento de campanha.

Vieira Lima afimou que a ideia é começar a discussão por onde há mais consenso, como o tempo de duração das campanhas, e deixar para o ano que vem os assuntos que geram mais divergências. "Já estamos no fim do ano. Vamos começar discutindo perfumaria", afirmou.

Também após o café da manhã com Maia, o deputado afirmou que a votação do segundo turno da PEC do Teto de Gastos no plenário - prevista esta terça - não vai atrapalhar a instalação da comissão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.