Comissão aprova projeto para afastar senadores investigados

Texto, no entanto, começa a valer apenas em 2008 e não atinge o presidente do Senado, Renan Calheiros

03 de outubro de 2007 | 14h32

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira, 3,  o substitutivo do senador Jarbas Vasconcellos (PMDB-PE) ao projeto de resolução que determina o afastamento temporário de presidentes da Mesa Diretora da Casa, das comissões permanentes e do Conselho de Ética que estiverem respondendo a processos sob acusação de quebra do decoro parlamentar.   De acordo com o texto aprovado, caberá ao Conselho de Ética indicar um relator para decidir sobre a admissibilidade de denúncia contra um senador.   O relator não poderá ser do mesmo partido do denunciado. No caso de ser admitida a denúncia, o afastamento do denunciado será imediato. O projeto de resolução ainda terá de ser votado em plenário e, se aprovado, entrará em vigor a 1º de janeiro de 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.