Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Comissão aprova previdência especial para catadores

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou nesta quarta-feira projeto que inclui os catadores de material reciclável como segurados especiais da Previdência Social. Pela proposta, o recolhimento do INSS será menor do que atualmente, quando é enquadrado como contribuinte individual. A proposta deverá seguir diretamente para a Câmara dos Deputados, caso não haja recurso de senadores para levar o assunto, antes, ao plenário da Casa.

RICARDO BRITO, Agência Estado

16 de maio de 2012 | 12h54

Atualmente, o catador deve contribuir por conta própria com a alíquota de 11% , quando ele recebe um salário mínimo. Quando recebe acima desse valor, a contribuição é de 20% sobre a sua renda. Com o projeto, o catador será enquadrado como segurado especial, cuja contribuição corresponde ao porcentual de 2,3% incidente sobre sua renda anual.

A senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), autora do projeto, argumenta que a mudança tem como objetivo fazer a inclusão previdenciária desses trabalhadores. Ela disse que há no país hoje cerca de "500 mil catadores de papel, que trabalham com a coleta de lixo para sobreviver e que recebem por dia de trabalho algo em torno de 2 a 5 reais".

"Vemos, portanto, que há uma considerável diferença de alíquotas, que sem dúvida nenhuma causa impacto sobre aqueles que devem contribuir obrigatoriamente para a Previdência Social e que recebem, em contrapartida pelo seu trabalho, valores que permitem somente sua sobrevivência", afirmou o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), relator do projeto na CAS.

Tudo o que sabemos sobre:
Previdênciacatadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.