Comissão aplica censura ética a ex-embaixador

Grupo sugere que Itamaraty abra processo disciplinar para apurar conduta de Michael Monteiro Gepp, acusado de assédio sexual

RAFAEL MORAES MOURA, Estadão Conteúdo

29 de setembro de 2014 | 20h38

O presidente da Comissão de Ética, Américo Lacombe, afirmou que o grupo aplicou censura ética ao ex-embaixador do Brasil em São Vicente e Granadinas, Michael Francis de Maya Monteiro Gepp. Segundo Lacombe, a comissão também sugeriu que o Itamaraty abra processo disciplinar para apurar a conduta do ex-embaixador, acusado de assédio sexual.

"Não houve depoimento da testemunha. Apenas pelos e-mails que ele (o então embaixador) mandou é que se verificou que havia indício (de assédio sexual) e falta ética. Íamos recomendar a demissão, mas ele já foi exonerado desse cargo", comunicou Lacombe.

Na prática, a censura ética funciona como uma espécie de "mancha no currículo".

Tudo o que sabemos sobre:
Comissão de ÉticaAmérico Lacombe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.