Comissão adia depoimento de Dilma Rousseff para maio

Líder do governo e presidente de comissão acertaram nova data sugerida pela ministra da Casa Civil

Nélia Marquez, de O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2008 | 16h20

O presidente da comissão de Infra-estrutura, senador Marconi Perillo (PSDB-GO), marcou uma nova data para o depoimento da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff: 7 de maio, quarta-feira. O senador enviou nesta quinta-feira, 24,  uma comunicação ao gabinete da ministra Dilma. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que já acertou a nova data com Perillo que teria sido , segundo ele, sugerida pela própria Dilma. "Como dia 30, data marcada anteriormente, é véspera de feriado, Marconi pediu para transferir para a semana seguinte", disse Jucá.  Veja Também: Entenda a crise dos cartões corporativos  'Estou preparada para ir a comissão no Senado', diz DilmaComissão rejeita convocação de Dilma para explicar dossiêOposição fura o cerco e Dilma terá de explicar dossiê no SenadoDossiê FHC: o que dizem governo e oposiçãoPF pede a governo dados sobre segurança da Casa CivilPF abre inquérito para apurar vazamento de dados de FHCDossiê com dados do ex-presidente FHC   O líder do governo tinha anunciado que o depoimento de Dilma ocorreria em 30 de abril, próxima quarta-feira, véspera do feriado de 1º de maio.  A convocação de Dilma na Comissão de Infra-estrutura do Senado atende a três requerimentos. O primeiro desses requerimentos é para que a ministra dê explicações sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O segundo requerimento tem como objeto explicações sobre a hidrelétrica de Belo Monte. Já o terceiro requerimento prevê a participação de Dilma na Comissão para falar sobre as informações sobre o dossiê sobre os gastos com cartões corporativos durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Romero Jucá, no entanto, ainda tenta, por meio de recurso, derrubar o terceiro requerimento. No Japão, a  ministra disse estar "preparada" para ir à Comissão de Infra-Estrutura do Senado no dia 30 ou em outro dia que for "da conveniência dos senadores".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.