Comissão abre processo para apurar conduta de Ideli

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu nesta segunda-feira, 11, abrir processo para apurar a conduta da chefe da Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência, Ideli Salvatti. Os conselheiros pedirão esclarecimentos a Ideli sobre o uso de um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Catarina, que também é utilizado para remoção de pacientes em estado grave resgatados em acidentes e tragédias naturais. O caso foi revelado pelo jornal Correio Braziliense.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

11 de novembro de 2013 | 15h12

"Nós abrimos o processo contra ela, abrimos o procedimento, pedimos informações a ela, não está designado o relator. Dez dias é o prazo necessário (para explicação)", disse o presidente da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, Américo Lacombe, após a reunião pela manhã.

Em nota divulgada quando surgiram as denúncias, a SRI afirmou que, "nos dias em que houve a utilização do helicóptero, não ocorreu nenhum acidente que justificasse a requisição da aeronave para prestação de socorro". "Em Santa Catarina, há outras aeronaves que prestam serviços aeromédicos. O referido helicóptero não é conveniado ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) desde agosto de 2012, não é de uso restrito para resgate aeromédico e nem de utilização exclusiva no Estado de Santa Catarina", disse o comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
IdelihelicópteroComissão de Ética

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.