Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Comício em homenagem a Jango reúne 150 pessoas no Rio

Número pequeno de participantes, ligados a partidos de esquerda e movimentos sociais, relembrou histórico discurso de João Goulart na Central do Brasil antes do golpe militar

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

13 de março de 2014 | 19h50

Rio de Janeiro - Cerca de 150 pessoas prestigiaram o comício realizado na tarde desta quinta-feira, 13, em frente à estação ferroviária Central do Brasil, no centro do Rio. O evento não atraiu black blocs nem houve tumulto. Promovido por entidades como CUT, UNE, OAB e MST, além de partidos como PT, PSOL, PSB, PSTU, PDT, PCB e PCdoB, o ato foi uma homenagem ao histórico discurso realizado há 50 anos no mesmo local pelo então presidente João Goulart - pouco mais de duas semanas antes do golpe militar que o derrubou.

Naquele discurso, que atraiu cerca de 150 mil pessoas, Jango defendeu as reformas de base propostas por seu governo. "Não apenas pela reforma agrária, mas pela reforma tributária, pela reforma eleitoral ampla, pelo voto do analfabeto, pela elegibilidade de todos os brasileiros, pela pureza da vida democrática, pela emancipação, pela justiça social e pelo progresso do Brasil", disse o então presidente ao encerrar sua fala. Nesta quinta, diante de um público insignificante, discursaram familiares de João Goulart, como seu filho João Vicente Goulart, políticos e ex-políticos, como Ney Ortiz Borges, deputado federal cassado em 1964 pelo governo militar. Todos exaltaram as reformas defendidas por Jango e condenaram o golpe.

Tudo o que sabemos sobre:
RiocomícioJoão Goulart

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.