Começa sessão de julgamento de João Paulo Cunha

Com a presença de cerca de 30 deputados em plenário, o presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), abriu a sessão em que será julgado o pedido de cassação do deputado João Paulo Cunha(PT-SP), ex-presidente da Casa, acusado de ter sacado dinheiro de contas do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, operador do chamado esquema do mensalão. O relator do processo, deputado Cézar Schirmer (PMDB-RS), começou a ler seu parecer. Foi com base neste parecer de Schirmer que o Conselho de Ética da Câmara sugeriu ao plenário da cassação de Cunha. Até o momento, 264 deputados registraram presença na Casa. Para que um parlamentar seja cassado, são necessários os votos de 257 deputados, ou seja, maioria absoluta (metade mais um) dos 513 deputados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.