Começa reunião do PMDB para definir apoio ao governo

Já começou a reunião da Executiva nacional do PMDB para formalizar o apoio do partido ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dos 15 integrantes do comando nacional do PMDB, pelo menos três são contrários à aliança com o governo, que significa, num primeiro momento, a participação do PMDB da base parlamentar, sem contudo participar do primeiro escalão do governo. A expectativa dos líderes é que não haja votação para definir o apoio. Mas, se for necessário, votarão contra o deputado Cezar Schirmer (RS) e os delegados Dorani Sampaio, de Pernambuco, e Carlos Alberto Muniz, do Rio de Janeiro, este ligado ao deputado Moreira Franco (RJ), que não integra a Executiva. Em caso de formalização do apoio, os peemedebistas calculam que a base parlamentar de Lula ficaria com 360 deputados de um total de 513, o que garante votos suficientes para aprovação de emendas constitucionais, que exigem quórum qualificado de 308 deputados. No Senado, o PMDB tem 22 senadores e a base governista, 31, somando 53 de um total de 81 senadores.

Agencia Estado,

27 de maio de 2003 | 16h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.