Começa interrogatório de braço direito de Dantas na Justiça

Humberto Braz é ex-presidente da BrT; na 5ª, é a vez de Hugo Chicaroni e do banqueiro falarem à Justiça

Carolina Ruhman, da Agência Estado

06 de agosto de 2008 | 13h54

O interrogatório de Humberto Braz, um dos acusados pela Operação Satiagraha da tentativa de suborno de US$ 1 milhão a um delegado da Polícia Federal, começou por volta das 14h30 na 6ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo, na Capital. O depoimento será tomado pelo juiz Fausto Martin de Sanctis. De acordo com a justiça, a tentativa de suborno era para que o nome do sócio-fundador do banco Opportunity, Daniel Dantas, e de seus familiares fossem excluídos do inquérito da Operação Satiagraha, deflagrada no dia 8 de julho pela Polícia Federal.   Veja também: CPI nega pedido de adiamento do depoimento de Protógenes Entenda como funcionava o esquema criminoso  As prisões de Daniel Dantas     Braz, que está detido, deixou o presídio de Tremembé, no Vale do Paraíba, e chegou à 6ª Vara em um camburão da Polícia Federal por volta de 12h45. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Justiça Federal, Braz estava algemado quando subiu ao 17º andar do prédio para ser interrogado. Acompanham o interrogatório o procurador da República, Rodrigo De Grandis, os advogados de defesa de Humberto Braz e Nélio Machado, advogado de Daniel Dantas.   No último dia 16, o juiz Fausto Martin de Sanctis aceitou a denúncia de corrupção ativa, oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) contra Humberto Braz, Daniel Dantas e Hugo Chicaroni. Os interrogatórios de Dantas e Chicaroni estão marcados para esta quinta, também na 6ª Vara Criminal, na região central da Capital.   Texto alterado às 15h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.