Começa em Pernambuco operação tapa-buraco

Três frentes de trabalho iniciaram nesta segunda-feira as obras de tapa-buraco na BR-232 no trecho que vai de São Caetano no Agreste, a Serra Talhada, no sertão, numa extensão de 262 quilômetros. De acordo com o coordenador-geral do DNIT em Pernambuco, Marcos Lima, a estimativa é de que sete frentes de trabalho passem a atuar em todo o trecho. A BR 423 - numa extensão de 174 quilômetros, de São Caetano até a divisa com Alagoas - e a BR 424 - 148 quilômetros de Arcoverde, no sertão até à divisa com Alagoas - também tiveram obras iniciadas. No caso destas duas, o serviço é de restauração, com máquinas trabalhando em um novo pavimento. A previsão é de que em três meses, os trabalhos nestas três rodovias estejam concluídos. As contratações para as obras já haviam sido realizadas, o que possibilitou o seu início.Já os serviços previstos para as rodovias 110, 316 e 101 ainda não começaram. Um total de R$ 7,7 milhões foram destinados à operação tapa-buraco no Estado, contemplando as seis rodovias.A rodovia federal em pior situação é a 232, que corta o Estado até a divisa com o Piauí, uma espécie de espinha dorsal, por onde trafegam os veículos com direção ao Norte do País. A BR-232 tem o maior VMD (volume médio de tráfego diário) do Estado. Por ela passam 2,2 mil veículos por dia, 60% deles pesados, com cargas de até 112 toneladas. O trecho da BR-232 que liga o Recife a Caruaru (130 quilômetros) foi duplicado por iniciativa do governo estadual, que ainda tem a receber recursos do governo federal. Os 20 quilômetros que ligam Caruaru a São Caetano também foram duplicados, com inauguração na semana passada. O governo federal entrou com 90% dos recursos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.