Começa com atraso o arraial do Presidente

Começou com atraso a primeira festa junina promovida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a primeira-dama, Marisa Letícia, na Granja do Torto. Lula promove festas juninas todos os anos, mas, até agora, as festas eram realizadas em uma chácara em São Bernardo do Campo (SP). A festa servirá também para comemorar os 30 anos de casamento do casal. Até às 19 horas haviam chegado cerca de quatro ministros e outros convidados, entre eles, o vice-presidente, José Alencar, o ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional, General Jorge Félix, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Social, Jacques Wagner, o ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, o ministro da Cultura, Gilberto Gil, e o ministro-chefe da Controladoria Geral, Waldir Pires. A Granja do Torto estava pronta para a festa desde a tarde da sexta-feira, com bandeirinhas coloridas e retratos dos santos juninos Santo Antônio, São Pedro, São Paulo e São João - além de uma grande fogueira. O casal presidencial ajudou a pregar as bandeirinhas. A princípio, a música seria mecânica, mas um violão estará à disposição dos ministros da Cultura, Gilberto Gil, e da Pesca, José Fritsch, que normalmente gostam de se apresentar. A dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano foi convidada, mas não pôde ficar em Brasília porque tinha um show no interior do Rio de Janeiro. No entanto, eles fizeram questão de almoçar com o presidente.Mais cedo, o presidente recebeu uma comitiva de carreiros da cidade de Damolândia, em Goiás, que vieram convidá-lo para participar no próximo dia 26 da saída da romaria em direção à cidade de Trindade, onde se realiza a Festa do Divino Pai Eterno. O convite para a festa foi um carro de boi, o meio de transporte utilizado na romaria, que dura três dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.