Começa bloqueio a produtos canadenses no Porto de Santos

O boicote ao desembarque de produtos oriundos do Canadá no porto de Santos começou nesta quinta-feira, às 6 horas, com um protesto liderado pela Intersindical Portuária -entidade que congrega todos os sindicatos de trabalhadores do porto -, que realizou uma manifestação em frente ao Armazém23. Se depender dos 10 mil portuários santistas, as cargas procedentes do Canadá, excetuando-se medicamentos, produtos perecíveis e papel de imprensa, permanecerão retidas nos navios queatracarem no porto, sem qualquer movimentação, até que o governo canadense suspenda o embargo às importações de carnebrasileira.O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, veio a Santos para acompanhar de perto o protesto dos portuários. "Tinha que partir de Santos, o mais importante porto do Brasil, um movimento dessa envergadura, fazendo jus à tradição de lutas dos trabalhadores santistas", disse ele. Para o diretor do Sindicato dos Estivadores, RodneiOliveira da Silva, enquanto não houver uma solução de consensoentre o Brasil e o Canadá, ostrabalhadores portuários vão boicotar odesembarque de produtos canadenses.A expectativa maior era quanto àchegada do navio Pindos, de bandeira das Ilhas Cayman, procedente deVancouver (Canadá), que deveria atracar na noite desta quinta-feira no Terminal deFertilizantes (Tefer), na margem esquerda do porto, trazendo 48 miltoneladas de enxofre para as indústrias de fertilizantes. Em apoio àdecisão dos trabalhadores, a direção da Ultrafértil, uma dasimportadoras, anunciou que não deverá descarregar o navio no caispróprio, instalado junto à unidade de Cubatão.O Sindicato dos Operadores Portuários do Estado deSão Paulo (Sopesp) advertiu que o boicote à descarga de determinadoproduto de origem canadense só vai prejudicar as empresas oudeterminado segmento econômico, uma vez que o produto já foi pago porintermédio de carta de crédito. "O Sopesp também hipoteca completasolidariedade às autoridades na defesa dos interesses econômicos doPaís. Precisamos, contudo, agir com a devida cautela para que, aocontrário do aparente apoio ao movimento, não venhamos a prejudicarconsiderável parcela do comércio, da indústria e da agricultura",afirmou o diretor-executivo, José dos Santos Martins.Segundo a Alfândega de Santos, asimportações de produtos canadenses em 2000 atingiram 1,1 milhãode toneladas, equivalentes a 2,7% das mercadorias movimentadas peloporto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.