Combate à inflação é desaprovado por 57%, diz CNI/Ibope

O combate à inflação no governo da presidente Dilma Rousseff é desaprovado por 57% dos entrevistados em junho, ante 47% na pesquisa anterior, em março, de acordo com pesquisa CNI/Ibope. O relatório aponta que "essa é a área que apresentou a maior deterioração na avaliação da população".

LAÍS ALEGRETTI E DAIENE CARDOSO, Agência Estado

19 Junho 2013 | 13h21

As ações relativas às taxas de juros são desaprovadas por 54% dos entrevistados, de acordo com a pesquisa feita em junho. A política de impostos também foi desaprovada pela maioria neste mês: 64%. Em março, o porcentual era de 60%.

Desemprego

Com relação ao combate ao desemprego, a política do governo Dilma Rousseff é aprovada por 52% da população, contra 57% de março. "Apesar do recuo de 5 p.p, esta continua sendo uma das três áreas com aprovação da maioria da população", diz o relatório. Outros 45% desaprovam as ações de combate ao desemprego. Em março, eram 40%.

A política de segurança do governo é desaprovada por 67% dos entrevistados. A CNI aponta que é o setor com maior índice de desaprovação. O porcentual de pessoas que aprovam as ações nessa área caiu de 32% para 31% entre março e junho.

Na área de saúde, 66% dos entrevistados em junho desaprovam as medidas tomadas pelo governo federal. O porcentual de aprovação manteve-se inalterado na comparação com março: 32%. A educação é reprovada por 51% em junho. Em março, o porcentual era de 50%.

Mais conteúdo sobre:
CNIIbopegoverno Dilmainflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.