Combate à dengue começa no próprio prédio da Funasa

O Dia D de Combate à Dengue acontece no próximo sábado, dia 23, em todo o Brasil, mas paraos funcionários da Fundação Nacional de Saúde(Funasa) a campanha começa nesta sexta-feira. Eles vão inspecionar todas as dependênciasdo prédio da Funasa, em Brasília, em busca de eventuais criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.A mobilização nacional faz parte das ações que a Funasa está desenvolvendo para atingir as metas do Programa Nacional de Controle da Dengue, lançado no dia 24 de julho. Segundo oMinistério da Saúde, está sendo investido cerca de R$ 1 bilhão no programa.A principal meta é, em 2003, reduzir os casos da doença à metade do que foi verificado em 2002. A partir daí, a diminuição deve ser de 25% por ano.Para ajudar na mobilização, a Funasa convidou cerca de 30 instituições privadas e públicas para integrar um comitê nacional encarregado de coordenar as atividades. Uma delas é aAssociação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV (Abert), que está mobilizando 2,5 mil emissoras de rádio e 206 emissoras de televisão para divulgar o assunto em sua programação.O Ministério pretende também baixar o índice de mortes por dengue hemorrágica a menos de 1% dos pacientes infectados e para menos de 1% a chamada infestação predial (ocorrência de focos do mosquito em residências e prédios comerciais) em todos os municípios brasileiros.De acordo com dados oficiais, cerca de 90% dos focos do Aedes aegypti estão nos domicílios. Daí a necessidade de mobilizar a população para controlar a doença.A mobilização nacional será semelhante à que já foi feita em março, no Estado do Rio de Janeiro, depois de um verão em que o País teve uma das maiores epidemias de dengue de sua história. Neste ano, foram notificados no Brasil 672.371 casos da doença, sendo 34% no Estado do Rio, área de maior infestação.Houve no País 2.090 mortes por dengue hemorrágica, a versão mais perigosa da enfermidade. O Rio também concentrou essa variedade letal da doença: 79% dos casos e 65% dos óbitos por dengue hemorrágica registrados no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.