Comando de greve do INSS se reúne amanhã com governo

O comando de greve do INSS reúne-se nesta sexta-feira à tardecom o secretário-executivo adjunto do Ministério do Planejamento, Pedro Faria, para analisar a proposta dogoverno para a categoria.A reunião, inicialmente marcada para esta quinta, foi transferida a pedido dopróprio governo.Participam ainda da reunião representantes dos ministérios da Saúde e da PrevidênciaSocial. Servidores do INSS chegaram a fazer uma vigília na porta do Ministério do Planejamento à esperada reunião, mas concordaram em mudar a data do encontro.A proposta do governo é retardar até fevereiro o corte da gratificação de 47% da categoria. A partir defevereiro, seria elaborado um plano de carreira para os servidores e criada uma gratificação variável entre18% e 86%, dependendo do desempenho do servidor.Para os sindicalistas, essa proposta é prejudicial,pois troca uma gratificação fixa por uma variável. A Advocacia-Geral da União divulgou nesta quinta-feira uma nota na qual afirma que a juíza Assusete Magalhães, doTribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, suspendeu uma liminar, movida pela Associação Nacionaldos Servidores da Previdência (ANASPS), que impedia o desconto dos dias não trabalhados pelosservidores do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), em greve há quase dois meses.De acordo com anota, a AGU alegou à juíza que, em decisões anteriores o Supremo Tribunal Federal considerou ?inviável oexercício do direito de greve pelos funcionários públicos enquanto não regulamentado por lei?.Mas o secretário de organização da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Seguridade Social(CNTSS), Vladimir Nepomuceno, afirmou que a ANASPS não faz parte do comando de greve e não participadas negociações salariais da categoria.?As duas liminares que nós impetramos na 8ª Vara de JustiçaFederal, contra o corte de ponto dos servidores, estão mantidas?, garantiu ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.