Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Com trombose, prefeito Bruno Covas não tem previsão de alta

Prefeito paulistano está internado no Hospital Sírio-Libanês

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2019 | 14h46

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi diagnosticado nesta sexta-feira, 25, com trombose venosa das veias fibulares (de membro inferior). Ele está internado no Hospital Sírio-Libanês, na capital, desde quarta-feira passada para tratar de uma erisipela (doença infecciosa da pele). Covas recebeu o diagnóstico de trombose após realizar exames complementares.

Segundo boletim médico divulgado, não há previsão de alta. O prefeito está sendo acompanhado por uma equipe coordenada pelo médicos David Uip e Roberto Kalil Filho, afirma o boletim médico. Uip foi secretário estadual de Saúde no governo Geraldo Alckmin.

Covas foi internado na quarta-feira para tratar de erisipela, uma inflamação causada por bactérias que infectam ferimentos como picadas de insetos e micoses. O prefeito já havia sido atendido no pronto-atendimento do Hospital Albert Einstein na tarde de sábado passado. 

O motivo era também infecção de pele em um “membro inferior”, segundo nota divulgada pela Prefeitura. A erisipela costuma atingir as pernas com maior frequência.

Na ocasião, Covas havia recebido alta na mesma tarde, após ser submetido a exames e ter antibióticos prescritos para o tratamento. O prefeito havia cancelado sua agenda durante o fim de semana passado para ficar em repouso. 

Após avaliação médica, realização de exames e medicação, a base de antibióticos por uma semana, Covas, então, havia recebido alta. “A recomendação médica é para evitar esforço físico e não permanecer muito tempo de pé”, dizia a nota da prefeitura divulgada no fim de semana passado.

Tudo o que sabemos sobre:
Bruno Covas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.