Com silêncio de convocados, CPI encerra reunião

A mulher do contraventor Carlinhos Cachoeira, Andressa Mendonça, usou o direito de permanecer calada e não prestou depoimento nesta terça-feira à CPI. Ela tinha sido convocada na condição de investigada, depois de ter tentado intimidar um juiz de Goiás para liberar Cachoeira da prisão.

EUGÊNIA LOPES, Agência Estado

07 de agosto de 2012 | 12h01

Outro que compareceu hoje à comissão e alegou também o direito constitucional de permanecer calado foi o policial federal aposentado Joaquim Gomes Tomé Neto, um dos responsáveis pelas escutas feitas por Cachoeira. Ele já havia sido convocado, no início de julho, mas apresentou atestado médico alegando que tinha se submetido a um cateterismo. Com isso a reunião de hoje da CPI foi encerrada.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI Cachoeiradepoimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.