Com Senado vazio, oposição usa tribuna para fazer propaganda de Serra

Por conta da estreia do Brasil na Copa do Mundo, expediente na Casa vai terminar às 14 horas

Ana Paula Scinocca / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2010 | 12h16

BRASÍLIA - Em dia de jogo do Brasil e com o Senado esvaziado, os poucos senadores que estiveram presentes na manhã desta terça-feira, 15, ocuparam a tribuna da Casa, pela manhã, para fazer propaganda para os candidatos apoiados por seus partidos. Coordenadora da agenda do presidenciável do PSDB, José Serra, a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) foi a primeira a adotar a tática. Ela elogiou o candidato e listou recentes propostas dele.

 

Veja também:

Câmara também fica vazia às vésperas do jogo

Na Europa, Dilma aposta em vitória apertada da seleção

No Rio, Serra vai assistir a estreia do Brasil em churrascaria

 

Cotado para vice de Serra, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) veio em seguida e fez o mesmo. Líder do DEM no Senado e também cogitado para o posto de vice, José Agripino Maia (RN) também não perdeu a oportunidade de elogiar Serra e criticar o que chamou de "falta de preparo" da adversária, a petista Dilma Rousseff.

 

Agripino foi além e disse que embora Dilma tenha como cabo eleitoral o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o eleitor em outubro não vai votar no padrinho, mas sim no candidato. "Com todo respeito em quem apoia. O eleitor vai votar em quem é candidato, e não em que apoia", disse.

 

Por conta do jogo do Brasil, nenhuma comissão do Senado funciona hoje. Apenas uma sessão não deliberativa foi marcada pela manhã. O expediente na Casa vai terminar às 14 horas hoje, uma 1h30 antes do início do jogo de estreia da seleção na Copa.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoBrasilCopa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.