Gabriela Biló / Estadão
Gabriela Biló / Estadão

Com segurança reforçada, lançamento de livro de Janot provoca fila em Brasília

Na capital federal livro do ex-procurador-geral vendeu mais do que na noite de autógrafos em São Paulo

Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2019 | 22h43

BRASÍLIA - Com a segurança reforçada, o lançamento do livro do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot provocou longas filas em Brasília. O evento ocorreu em um dos principais shopping centers da capital,  em meio à repercussão das declarações de Janot, que afirmou ao Estado ter planejado assassinar a tiros o ministro Gilmar Mendes dentro do próprio Supremo Tribunal Federal (STF).

Até Às 20h desta terça-feira, a Livraria Leitura registrava a venda de 220 exemplares de “Nada menos que tudo”, que custa R$ 55,90. O número de exemplares vendidos é cinco vezes maior que o número de unidades adquiridas na última segunda-feira, durante o lançamento do livro em São Paulo.

Janot chegou à livraria por volta de 19h10, quando já havia fila no local. Para funcionários da Leitura, a fala do ex-chefe do Ministério Público Federal sobre o atentado contra Gilmar serviu como marketing para divulgar a obra e atrair a atenção do público.

A reportagem não identificou ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) nem de tribunais superiores entre o público presente ao evento. Por determinação do ministro Alexandre de Moraes, Janot deve manter 200 metros de distância dos integrantes da Corte. A livraria fica localizada a cerca de 5 quilômetros de distância do edifício-sede do STF.

Segundo a assessoria de Janot, o ex-PGR não vai conceder entrevista à imprensa nesta terça-feira. Ele viaja a Belo Horizonte, onde vai lançar a obra na próxima quinta-feira (10).

Tudo o que sabemos sobre:
livroRodrigo Janot

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.