Com popularidade em queda, Temer diz que Nordeste será prioridade em seu governo

Presidente apresenta agenda positiva para Região ainda considerada reduto petista no dia em que pesquisa aponta piora da avaliação de sua gestão

Carla Araújo e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2017 | 13h39

BRASÍLIA - Em mais uma tentativa de agenda positiva, o presidente Michel Temer participou na manhã desta quarta-feira, 15, de cerimônia de anúncio da liberação de milho dos estoques governamentais para venda a criadores e agroindústrias de pequeno porte do Nordeste, no Palácio do Planalto, e repetiu que a região será prioridade de seu governo. A agenda ocorre no mesmo dia em que a pesquisa CNT/MDA mostra uma piora da avaliação da gestão do presidente. De acordo com o levantamento, a avaliação positiva do governo Temer apresentou queda nos últimos quatro meses e foi para 10,3%.

Na cerimônia, com uma plateia de parlamentares e governadores da região, o presidente disse que aqueles que acompanham os atos de seu governo sabem que eles não são feitos de "palavras vazias" e encontram "respaldo em atos concretos". "Fatos que são criticáveis não podem superar aqueles que são positivos para o País", disse, relembrando que seu governo começou em um período de grande recessão e o primeiro passo foi trabalhar para combatê-la. O presidente fez a defesa do ajuste fiscal e disse que, mesmo com as restrições, o governo "não esquece daqueles mais carentes".

Temer disse que tem "feito muitas viagens" ao Nordeste e que isso revela que há uma prioridade de seu governo. A região ainda é considerada como um dos últimos redutos petistas, e o presidente tem tentado reverter a sua baixa popularidade. Ao fazer a cerimônia para liberar 140 mil toneladas de milho para o Nordeste, o presidente anunciou ainda 60 mil toneladas. "Nosso objetivo é chegar a quem mais precisa sem muita burocracia", afirmou.

Em sua fala, Temer disse que era importante divulgar os fatos de seu governo e aproveitou para fazer novamente afagos ao Congresso. "O Congresso Nacional tem permitido os anúncios que temos feitos. A solenização de certos atos são importantes para a divulgação", disse.

A safra 2016/17 de milho está sendo colhida e deve ser recorde. O programa de vendas em balcão é destinado para pequenos produtores agroindustriais, para ajudar criadores de suínos e aves do nordeste. Eles podem compra estoque público a preço de atacado direto nos distribuidores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.