MARCELO CHELLO / ESTADAO
MARCELO CHELLO / ESTADAO

Com mulher negra, Covas anuncia primeiros nomes do novo secretariado

Eunice Prudente, única professora negra de Direito da USP, irá para Justiça; aumentar a representatividade no primeiro escalão era promessa de campanha

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

21 de dezembro de 2020 | 21h14

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou no começo da noite desta segunda-feira, 21, os primeiros nomes de seu novo secretariado. Entre os indicados, está a primeira mulher negra de seu governo. Na campanha à reeleição, o tucano prometeu aumentar a representatividade no primeiro escalão do governo. 

Eunice Prudente, doutora em Direito e professora da Universidade de São Paulo (USP), assumirá a pasta da Justiça. Ela já ocupou o cargo de secretária estadual da Justiça durante o primeiro governo de Geraldo Alckmin (PSDB), em 2006. Eunice se notabilizou por ser a única mulher e negra entre os professores da Faculdade de Direito do Largo São Francisco. 

O secretário de Governo, Rubens Rizek, foi reconduzido ao cargo. Ele havia sido também secretário da Justiça quando Covas assumiu a Prefeitura, após a renúncia de João Doria (PSDB) para disputar o governo. O terceiro nome, para a Fazenda, é do administrador Guilherme Bueno de Camargo, que foi ex-secretário estadual adjunto da Segurança e da Educação. Camargo também foi procurador-geral do município. 

No fim de semana, aliados do prefeito chegaram a articular a indicação também de Marta Suplicy para a pasta de Relações Internacionais. Covas e Marta, entretanto, não conversaram sobre o tema. A ex-prefeita teve presença atuante durante a campanha de reeleição do prefeito, e aliados têm como certo que ela será convidada para o governo. 

Ainda na campanha, Covas foi cobrado tanto pelo baixo número de mulheres quanto de negros no topo da administração municipal. O prefeito admitiu o equívoco na predominância de homens brancos, e prometeu um secretariado com mais representatividade no segundo mandato.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.