Com dificuldades, Comissão Mista de Orçamento tenta votar meta fiscal antes do Congresso

Na segunda, por falta de quórum, não houve sessão; para relator, não discutir tema na CMO é prejuízo para entender o projeto

Isabela Bonfim e Rachel Gamarski, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2016 | 10h28

BRASÍLIA - A Comissão Mista de Orçamento (CMO) está reunida nesta terça-feira, 24, para tentar votar a revisão da meta fiscal antes da sessão do Congresso Nacional que tem a mesma finalidade. O projeto permite que a nova equipe econômica termine 2016 com um déficit de R$ 170,5 bilhões. 

Quase uma hora depois do horário marcado para o início da sessão desta terça, às 10h, o colegiado alcançou o quórum necessário para abrir a reunião. Apesar da intenção do presidente do colegiado, Arthur Lira (PP-AL) e do relator do parecer, Dagoberto (PDT-MS), a comissão tem tido dificuldades de se reunir e o encontro que estava previsto para segunda, 23, para apresentação do relatório, foi cancelado por falta de quórum.  

Logo no início da sessão desta terça, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que não faz parte do colegiado, pediu o cancelamento da reunião, por falta de quórum e extrapolação do tempo. Arthur Lira negou o apelo de Gleisi, o que gerou uma confusão no plenário. Exaltada, a senadora Gleisi teve o microfone cortado e exigiu o direito de debater a decisão do presidente.

De acordo com o relator, Dagoberto,  não discutir esse tema na Comissão de Orçamento é um prejuízo para o entendimento da Casa e do projeto. A base do governo já trabalha para realizar a votação diretamente no Congresso para acelerar a tramitação.

Mais conteúdo sobre:
Congresso NacionalDagoberto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.