'Com denúncia, tríplex ficou em segundo plano', diz senador Alvaro Dias

O senador (PV-PR) acredita que as revelações da Lava Jato demonstram ligação entre os esquemas do Mensalão e do Petrolão

Isabela Bonfim , O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2016 | 17h57

BRASÍLIA - Para o senador Alvaro Dias (PV-PR), as posições dos procuradores da Força Tarefa da Lava Jato, que apresentaram hoje outra denúncia contra o ex-presidente Lula, colocaram o caso de propriedade do tríplex do Guarujá em segundo plano.

"Hoje foi o dia em que o Ministério Público apresentou quem é o artífice principal desse sofisticado esquema de corrupção. Isso é o principal das notícias de hoje. Com isso, o tríplex fica até em segundo plano", disse o senador.

Dias também acredita que as revelações da Lava Jato demonstram ligação entre os esquemas do Mensalão e do Petrolão. "O julgamento do Mensalão não interrompeu o esquema de corrupção. Ele se alargou e se sofisticou com o Petrolão, que se revelou como um esquema suprapartidário", disse o senador ao admitir a larga participação de parlamentares de diferentes partidos que também são investigados na operação.

A Lava Jato denunciou formalmente nesta quarta-feira, 14, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-primeira dama Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o empresário Léo Pinheiro, da OAS, dois funcionários da empreiteira e outros dois investigados.

Na denúncia contra Lula, o Ministério Público Federal pede o confisco de R$ 87 milhões. A acusação aponta '14 conjuntos de evidências que se juntam e apontam para Lula como peça central da Lava Jato'. Segundo a denúncia, o ex-presidente poderia ter determinado a interrupção do esquema criminoso.

Em coletiva com a Força Tarefa da Operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol apresentou um organograma em que Lula seria o centro de todas as ações relacionadas à investigação. "Lula é o comandante máximo do esquema de corrupção", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.