Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Com atraso, Planalto anuncia nome de Baldy para o Ministério das Cidades

Demora na confirmação da posse de Baldy e o seu nome estavam causando incômodo em setores do Congresso

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2017 | 21h03

BRASÍLIA - O Palácio do Planalto distribuiu uma nota confirmando a nomeação, pelo presidente Michel Temer (PMDB), do deputado Alexandre Baldy (sem partido -GO) para assumir o Ministério das Cidades, em substituição ao deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), que pediu demissão do cargo na segunda-feira da semana passada, adiantando a reforma ministerial. A nota confirma também que a cerimônia de posse de Baldy está marcada para esta quarta-feira, às 15h30, no Salão Oeste, do Palácio do Planalto.

+++ Por aliados, Baldy promete mudar projeto

A demora na confirmação da posse de Baldy e o seu nome estavam causando incômodo em setores do Congresso. Temer está sendo pressionado também, principalmente pelo seu partido, o PMDB, para promover a substituição do ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB). O presidente, no entanto, ainda resiste à ideia. O nome mais cotado, no momento, levado pelo líder do PMDB, deputado Baleia Rossi (SP), ao Planalto, é do deputado Carlos Marun (PMDB-MS).

LEIA MAIS sobre a reforma ministerial

O presidente, apesar de tentar segurar Imbassahy o máximo de tempo no cargo, tem como objetivo principal conseguir os 308 votos necessários para aprovar a primeira etapa da reforma da Previdência no início de dezembro, conforme acerto com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Temer gostaria de esperar, pelo menos, a próxima reunião do PSDB, marcada para 9 de dezembro, para promover qualquer outra mexida entre os ministros do partido no governo.

PREVIDÊNCIA

A quarta-feira será um dia bem importante para o Planalto nas discussões e avanços em relação à reforma da Previdência. Temer, que tem aberto suas portas dos gabinete para parlamentares, amanhã receberá às 11 horas, no Palácio da Alvorada, vários governadores, quando fará apelos pela reforma da Previdência. Na posse de Baldy, pretende fazer mais apelos, e depois, às 17 horas, quando recebe cerca de 25 prefeitos. O presidente acredita que os prefeitos poderão ajudar na mobilização e convencimentos dos parlamentares na aprovação do texto.

À noite, em jantar com líderes e mais de 200 deputados convidados, mais uma vez no Alvorada, haverá nova investida em favor da reforma da Previdência. Neste jantar, o deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator da reforma da Previdência, deve apresentar o texto base da reforma e economistas defenderão a proposta para os parlamentares, assim como o próprio presidente Temer. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.