Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Com ataques a Haddad, PSDB lança candidatura de Serra

Em evento para oficializar seu nome na disputa à Prefeitura de SP, tucano procurou destacar inexperiência do petista em cargos públicos

estadão.com.br e Bruno Boghossian

24 de junho de 2012 | 14h42

Ao som de um jingle inspirado no ao hit “Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha”, o PSDB oficializou neste domingo, 24, a candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo. Realizado no ginásio do Ibirapuera, zona sul da capital, o evento contou com a participação das lideranças da sigla, que centraram seus discursos em ataques indiretos ao candidato petista Fernando Haddad.

 

Serra se lançou com a bandeira da experiência, em uma tentativa de se contrapor a Haddad, estreante em disputas majoritárias. “É preciso ousadia para inovar, experiência para fazer acontecer”, disse em seu discurso. “O tempo não desgasta os que lutam. Experiência é uma virtude”, afirmou, rebatendo o slogan do PT, que indica que Haddad quer trazer “o novo”. "Não estou aqui para brincar de governar, para experimentar. Estou aqui para levar São Paulo para frente", completou.

 

Ao destacar o mote da inovação, Serra traçou como prioridades de sua campanha as propostas de ampliação de programas criados nos últimos anos por ele, pelo governador Geraldo Alckmin e pelo prefeito Gilberto Kassab. Ele citou o Poupatempo, a expansão do metrô, as AMAs, a Virada Cultural e a transformação de favelas em bairros.

 

Momentos antes, o senador Álvaro Dias (PSDB) lembrou a gestão do petista no Ministério da Educação. “De um lado está uma experiência dramática no Ministério da Educação, um legado de lambança na educação brasileira”, disse. O tucano afirmou que a “alternância” de um projeto nacional deve começar nos municípios, a começar por São Paulo. No fim do discurso, cometeu uma gafe: disse que “o PMDB nacional” apoia o PSDB paulistano, mas depois se corrigiu.

 

“A democracia está no nosso partido. Que diferença em relação ao partido que comanda o governo federal e também pretende abocanhar São Paulo, um partido que tem dono, que impõe um candidato que passeia por aí como um urso amestrado levado pela coleira”, afirmou o senador Aloysio Nunes Ferreira, ao discursar.

 

Kassab. Na sua chegada ao evento, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) levou uma vaia de um grupo de participantes da convenção do PSDB. Parte dos tucanos critica a aliança do partido com o prefeito. Em seu discurso, Kassab apresentou Serra como um candidato de "continuidade" a sua gestão. "Vamos apresentar para São Paulo um projeto de continuidade desse projeto nas mãos de quem o idealizou", afirmou Kassab, que defendeu a manutenção de seu "padrão de gestão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.