ESTADÃO
ESTADÃO

Com apoio do PT, senadores conseguem assinaturas para PEC de novas eleições

Proposta terá tramitação normal no Congresso, passando pela avaliação de comissões; para entrar em vigor, precisa ser aprovada em dois turnos na Câmara e no Senado

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2016 | 22h00

BRASÍLIA - Senadores conseguiram reunir as 27 assinaturas necessárias para iniciar a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que determina a realização de novas eleições para presidente e vice já em outubro deste ano. Dentre as assinaturas colhidas, houve apoio reforçado de senadores do governo, enquanto nenhum membro da oposição subscreveu o documento.

A proposta foi anunciada nessa segunda-feira, 18, pelos senadores Walter Pinheiro (sem partido/BA), Cristovam Buarque (PPS-DF), Lídice da Mata (PSB-BA), João Capiberibe (PSB-AP), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Paulo Paim (PT-RS). Segundo eles, a proposta não é um confronto ao processo de impeachment, que deve seguir normalmente, mas uma opção alternativa.

Oito dos onze senadores do PT assinaram apoio à proposta. Entre os governistas já está alinhado o discurso de que novas eleições devem ser realizadas "caso o golpe seja consumado" - em refereência à aprovação do afastamento de Dilma pelo Senado - devido à falta de aceitação do vice-presidente Michel Temer.

Na proposta, os senadores justificam que o País passa por um momento de dificuldade e que muitas pessoas não se confortam na opção nem de manter a presidente Dilma Rousseff, nem de serem representadas pelo vice-presidente Michel Temer.

Protocolada, a proposta recebeu a numeração PEC 20/2016 e terá tramitação normal no Congresso Nacional, passando pela avaliação de comissões. Para entrar em vigor, a PEC precisa ser aprovada em dois turnos na Câmara e no Senado.

O senador Walter Pinheiro reconheceu que o rito é longo, mas acredita que a proposta ganhará viabilidade com a pressão das pessoas que, insatisfeitas, podem ir às ruas, se organizar em movimentos sociais e exigir a realização das novas eleições.

Confira os nomes dos senadores que apoiaram a abertura da proposta:

Walter Pinheiro (sem partido/BA)

Acir Gurgacz (PDT-RO)

Angela Portela (PT-RR)

Blairo Maggi (PR-MT)

Ciro Nogueira (PP-PI)

Cristovam Buarque (PPS-DF)

Donizeti Nogueira (PT-TO)

Douglas Cintra (PTB-PE)

Elmano Férrer (PTB-PI)

Fátima Bezerra (PT-RN)

Gleisi Hoffman (PT-PR)

Humberto Costa (PT-PE)

Hélio José (PMDB-DF)

Ivo Cassol (PP-RO)

Jorge Viana (PT-AC)

João Capiberibe (PSB-AP)

Lasier Martins (PDT-RS)

Lindbergh Farias (PT-RJ)

Lídice da Mata (PSB-BA)

Omar Aziz (PSD-AM)

Otto Alencar (PSD-BA)

Paulo Paim (PT-RS)

Randolfe Rodrigues (sem partido-DF)

Reguffe (Rede-AP)

Roberto Requião (PMDB-PR)

Romário (PSB-RJ)

Rose de Freitas (PMDB-ES)

Telmário Mota (PDT-RR)

Vicentinho Alves (PR-TO)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.