Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Com apoio de PP, PR e PSD, bancada do CE ajudará Dilma com 14 dos 22 votos, diz Cid Gomes

Pedetista está em Brasília articulando votos a favor da presidente Dilma Rousseff

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2016 | 18h11

BRASÍLIA - A bancada do Ceará deverá ajudar a presidente Dilma Rousseff na votação do impeachment com 14 de seus 22 votos, afirmou nesta sexta-feira, 15, o ex-ministro da Educação e ex-governador daquele Estado, Cid Gomes (PDT). O pedetista está em Brasília articulando votos a favor da petista.

Segundo Cid, votarão contra o impeachment os cearenses Domingos Neto (PSD), Ariosto Holanda (PDT), Leônidas Cristino (PDT), Vicente Arruda (PDT), Odorico Monteiro (PROS), Arnon Bezerra (PTB), Gorete Pereira (PR), José Airton (PT), Luizianne Lins (PT), José Guimarães (PT) e Chico Lopes (PC do B).

Entre os 14 votos,  há, inclusive, deputados do PP, partido que fechará questão a favor do impeachment e promete punir os dissidentes. São eles: Macêdo (PP) e Adail Carneiro (PP). Esses deputados estiveram reunidos com a presidente Dilma Rousseff na manhã desta sexta-feira, no Palácio do Planalto.

Na conta da bancada cearense, há ainda o deputado Aníbal Gomes (PMDB). Aliado do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ele faltará à votação de domingo, 17. Ele alega estar doente. Com isso, não ajudará a oposição a conquistar os 342 votos mínimos para aprovar o impeachment.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.