Com Aécio, juras de reciprocidade

Os governadores José Serra e Aécio Neves não economizaram ontem na troca de afagos e fizeram o possível para mostrar que estão afinados sobre a sucessão presidencial de 2010."Se o nome for o Aécio, se for a pessoa mais indicada, terei uma enorme satisfação em trabalhar para ele. Vestirei a camisa", disse Serra, após encontro à noite no Palácio dos Bandeirantes. "A recíproca é verdadeira", devolveu o mineiro. "Feliz o PSDB que tem um nome como José Serra."Mas, indagados sobre a hipótese de concorrerem por partidos diferentes, uma discordância escapou. "Nenhuma", retrucou Serra,rápido. "Acho pouco provável", ponderou Aécio - que é assediado pelo PMDB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.