Com 40%, Dilma lidera corrida presidencial pela 1ª vez, diz CNI/Ibope

Em um eventual segundo turno, petista aparece com 45% das intenções de voto contra 38% do tucano

Carol Pires e Rodrigo Alvares

23 de junho de 2010 | 16h00

BRASÍLIA - Mesmo depois de o tucano José Serra ter sido amplamente exposto nos programas eleitorais que PSDB, DEM e PPS veicularam ao longo deste mês, a candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff (PT), ganhou fôlego e aparece, pela primeira vez, liderando a pesquisa eleitoral do Ibope. Ela tem, segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), 40% das intenções de voto, contra 35% de José Serra. Marina Silva, do PV, aparece com 9% da preferência do eleitorado.

 

 

Veja Também

Popularização ajuda Dilma em pesquisa, diz Vaccarezza

Presidente do PT-SP alerta que Dilma ainda não ganhou eleição

CNI/Ibope: 73% dos eleitores sabem que Dilma é a candidata de Lula

Para presidente do PSDB, resultado do Ibope não é 'consistente'

Serra promete que nome de vice saia até domingo

 

Na última pesquisa Ibope, feita a pedido do jornal O Estado de S.Paulo e da TV Globo e divulgada no dia 5, Serra e Dilma estavam empatados, com 37%. Marina Silva, do PV, aparecia com 9%. Em um levantamento anterior do Ibope, divulgado pela CNI em 17 de março, José Serra ainda liderava as intenções de voto. Naquela ocasião, ele foi apontado por 38% dos entrevistados, contra 33 % da petista, e 8% de Marina Silva.

 

Dilma chegou a figurar numericamente na frente de José Serra na pesquisa CNT/Sensus: 35,7% contra 33,2%. Mas a margem de erro da pesquisa era de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos, e o resultado foi considerado empate técnico.

 

De acordo com o diretor de Operações da CNI, Rafael Lucchesi, são quatro os pilares que justificam a liderança da petisa na nova pesquisa Ibope: aumento do número de eleitores que identificam Dilma como candidata do presidente Luiz Inácio Lula da Silva; altos índices de aprovação do presidente; bom desempenho econômico do País; e maior exposição da candidata petista na mídia .

 

"O alto índice de aprovação dele, a aprovação da forma dele governar, o crescimento econômico, a capacidade dele de transferência de voto conseguiram transferir para a candidata Dilma uma maior afirmação para o eleitorado", afirmou Lucchesi em entrevista após a divulgação da pesquisa. Lula manteve recorde de aprovação pessoal em 85% e o número de eleitores que afirmaram saber que Dilma é a candidata do presidente subiu de 58% em março para 73%.

 

Marina Silva foi lançada candidata do PV à presidência da República no último dia 10, em evento em Brasília. O vice dela é o empresário Guilherme Leal, dono da Natura. José Serra foi alçado como aposta do PSDB, em Salvador, no último dia 12. Até hoje, no entanto, o partido não acertou quem será o vice na chapa dele. Dilma Rousseff foi anunciada como candidata no dia seguinte, 13, em Brasília, com o deputado federal Michel Temer (PMDB) como candidato a vice-presidente.

 

Segundo turno

 

Segundo a pesquisa, Dilma venceria um eventual segundo turno contra Serra. A petista aparece com 45% das intenções de voto neste levantamento, contra 38% de Serra. A margem de erro também é de 2%.

 

Na pesquisa feita pelo Estado e TV Globo no início de junho, o dois canidatos empatavam na simulação de um eventual segundo turno: 42% para o tucano, 42% para a petista.

 

Se Dilma disputasse o segundo turno com a candidata do PV, Marina Silva, ganharia com 53% (ela tinha 48% em março) contra 19% da candidata verde (17% em março).

 

No caso de um segundo turno entre José Serra e Marina Silva, o tucano seria eleito com 49%. Em março, ele era apontado por 55% dos eleitores que responderam a esta hipótese. Marina Silva receberia 22% nesta situação, contra 17% aferido em março.

 

Cenário com nanicos

 

A candidata do PT também lidera o cenário em que são apresentados os candidatos dos pequenos partidos, com 38,2% das intenções de voto, contra 32,3% do tucano e 7% da senadora do PV. Outros 13,8% responderam não saber em quem irão votar nesta eleição e 6,3% disseram votar em branco ou nulo.

 

Nenhum dos candidatos dos partidos chamados nanicos conseguiu alcançar 1% das intenções de voto na pesquisa. O candidato Ciro Moura (PTC) aparece, nesta pesquisa, com 0,9%, e Levy Fidelix (PRTB) com 0,3%.

 

Ivan Pinheiro (PCB), Zé Maria (PSTU) e José Maria Eymael (PSDC) figuram com 0,2% da preferência do eleitorado. Américo de Souza (PSL), Mário de Oliveira (PTdoB) e Oscar Silva (PHS) vêm atrás, com 0,1%. O candidato do PSOL, Plínio de Arruda Sampaio, ficou com 0% nesta pesquisa.

 

Espontânea

 

A candidata do PT à sucessão de Lula aparece em primeiro lugar na pesquisa espontânea das intenções de voto feita pela CNI/Ibope, com 22% da preferência do eleitorado. Na última pesquisa, em março, ela tinha 14%.

 

Nesta pesquisa, os entrevistados falam em quem pretendem votar para presidente sem que o entrevistador apresente antes o nome dos candidatos.

 

O presidente Lula, que não pode concorrer a um terceiro mandato, vem em segundo lugar, apontado por 20% do eleitorado. Em março, 9% apontaram Lula como sendo o candidato deles à presidência este ano.

 

O candidato do PSDB, José Serra, também cresceu nesta pesquisa, chegando a 16% contra 10% na pesquisa anterior. Marina Silva, do PV, passou de 1% para 3% na pesquisa espontânea.

 

O ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), foi apontado por 1%. Outros 7% disseram que vão votar nulo e 40% não sabiam ainda quem escolher nesta eleição.

 

Indecisão

 

Ainda é grande, porém, o número de entrevistados que disseram não saber em quem vão votar para presidente nesta eleição: 40%. Em março, 42% responderam assim na pesquisa CNI/Ibope.

 

A pesquisa foi feita entre os dias 19 e 21 deste mês, com 2,2 mil entrevistados de 140 municípios. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 106390/2010.

 

Atualizao às 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.