Coluna de Dilma trata sobre os movimentos sociais

As ações que começam a ser executadas na busca do aprimoramento dos serviços públicos, em conversas com governadores, prefeitos, demais Poderes e movimentos sociais, são o tema abordado na edição desta terça-feira, 25, na coluna semanal "Conversa com a Presidenta". O material é publicado em quase 200 jornais brasileiros. "Nesta segunda-feira nós realizamos uma reunião com os governadores e prefeitos das capitais para definir ações conjuntas em prol da melhoria dos serviços públicos no Brasil", menciona a presidente Dilma Rousseff. Essa nova frente de articulação representa uma resposta à onda de protestos que tomou conta das principais cidades do País nas últimas semanas, nos quais a população manifestou descontentamento com questões como transporte urbano, saúde e educação, entre outros pontos.

EQUIPE AE, Agência Estado

25 Junho 2013 | 11h46

A mensagem evidencia que a rodada de discussões iniciada ontem, 24, quando Dilma recebeu governadores e prefeitos de capitais no Palácio do Planalto, está apenas no início. "Também vou conversar sobre essas questões com os chefes dos poderes Legislativo e Judiciário e já iniciei as conversas com representantes das manifestações pacíficas, das organizações de jovens, das entidades sindicais, dos movimentos de trabalhadores, das associações populares", destaca a mensagem.

No texto, Dilma afirma ter ciência que os brasileiros exigem mais qualidade na educação, no atendimento de saúde, no transporte público, na segurança. "E para dar mais qualidade, as instituições e os governos devem fazer ainda mais. O foco de nossa mobilização é, em primeiro lugar, a elaboração do Plano Nacional de Mobilidade Urbana, que ampliará o apoio que já estamos destinando ao desenvolvimento do transporte coletivo em diversas cidades do País, acelerar a execução desses investimentos e definir, junto com governadores e prefeitos, novas linhas de ação", cita, na coluna.

Em segundo lugar, lembra o texto, a ideia do governo é garantir a destinação de 100% dos recursos dos royalties do petróleo para a educação. Em terceiro lugar, acelerar a adoção de medidas para garantir que todas as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) tenham um número de médicos adequado ao atendimento da população, inclusive com a contratação de milhares de médicos do exterior "para eliminar os vazios de atendimento". Outras ações, em diversas áreas, serão adotadas a partir dos entendimentos com os demais Poderes, cita Dilma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.