Colombo assume SC com objetivo de economizar R$ 1 bi

Salvar cerca de R$ 1 bilhão reduzindo despesas e reavaliando contratos nos primeiros quatro meses de gestão. Esta a proposta emergencial defendida pelo governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (DEM), que hoje reuniu todo o seu secretariado para pedir o enxugamento da máquina. "Nós, primeiro, vamos governar o governo e o resultado será aplicado na infraestrutura e em obras básicas", afirmou.

JÚLIO CASTRO, Agência Estado

03 de janeiro de 2011 | 20h45

Ele deu a largada à redução de gastos com a não renovação de contrato no valor de R$ 2,2 milhões anuais pagos a duas empresas que efetuavam os serviços de taxi aéreo ao primeiro escalão. Outros 780 contratos, especialmente os de aluguel, serão revistos para minimizar as despesas. Colombo destacou que a exceção ficará por conta da segurança pública e da saúde, onde não haverá corte nas despesas. Além disso, ao menos 1.400 ocupantes de cargos comissionados não foram mantidos em seu governo.

Na primeira entrevista coletiva após sua posse, Colombo deixou claro que o enxugamento da máquina não está associado aos R$ 930 milhões acrescentados à folha de pagamento dos servidores concedidos no ano passado e que estão em vigor deste o primeiro dia do ano. Atualmente, a folha de pagamento do governo ultrapassa os R$ 6,2 bilhões.

Duplicação da BR-470

A estratégia da gestão passa também pelo acúmulo de recursos para uma eventual parceria com o governo federal no sentido acelerar o processo de duplicação de um trecho de aproximadamente 80 quilômetros da BR-470 que ligará o Vale do rio Itajaí à região litorânea. "É um dos grandes gargalos que precisamos desafogar", afirmou ele, acrescentando que procurará a presidente Dilma Rousseff até o final de janeiro para alinhar uma forma financeira de executar a obra.

Colombo destacou que, nos próximos quatro meses, pretende obter um resultado de economia na ordem de 40%. Ele também disse que não aumentará impostos. Pelo contrário, afirmou que vai encaminhar à Assembleia Legislativa de Santa Catarina projetos que possam reduzir a carga tributária para alguns produtos.

Tudo o que sabemos sobre:
governoSCRaimundo Colombogastoscorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.