Collor volta ao Senado após licença de quatro meses

Senador se dedicou a defender a adoção do parlamentarismo no Brasil e participou de debates e palestras

Agência Senado

21 Janeiro 2008 | 16h35

Nos quatro meses em que ficou de licença para tratar de assuntos pessoais, o senador Fernando Collor (PTB-AL) dedicou-se a defender a adoção do parlamentarismo no Brasil. Com esse objetivo, participou de palestras e debates em centros de ensino e entidades da sociedade civil. Collor, que preside a Frente Parlamentarista, reassumiu o cargo de senador da República no dia 28 de dezembro passado. Ele é autor de proposta de emenda à Constituição (PEC 31/07) que institui o sistema parlamentar de governo. A matéria está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e será objeto de uma audiência pública requerida pelo relator, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA). Presidente da República de 1990 a 1992, Collor solicitou a licença com o intuito de, segundo ele, "conhecer o Brasil atual e rever a gente brasileira". Sua cadeira no Senado foi ocupada por seu primeiro suplente e primo, Euclydes Mello (PRB-AL).  Ex-vereador por Maceió, ex-deputado estadual por Alagoas e ex-deputado federal pelo PRN do estado de São Paulo, Euclydes Mello anunciou sua disposição de disputar a prefeitura do município de Marechal Deodoro (AL) nas eleições de novembro próximo.

Mais conteúdo sobre:
Fernando Collorlicença

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.