Collor pede ao STF que investigue Gurgel

O procurador-geral da república supostamente não investigou, em 2009, uma acusação sobre Cachoeira

RICARDO BRITO, Agência Estado

12 de junho de 2012 | 19h48

BRASÍLIA - O senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) anunciou nesta terça-feira, 12, no plenário da CPI do Cachoeira, ter apresentado seis diferentes pedidos de investigação contra o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pelo fato de supostamente ele não ter levado adiante, em 2009, uma investigação que ligava o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, a parlamentares.

Veja também:

video Para Collor, "Roberto Gurgel faz de processos moeda de troca"

link Embalado pela claque, depoimento de Perillo lembra partida de futebol

Tal atitude também tem sido questionada por petistas, interessados em enfraquecer a posição de Gurgel no processo do mensalão. No julgamento no Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral será o responsável pela acusação dos réus.

Prevaricação

Collor quer que Gurgel e sua mulher, a subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio, sejam investigados pelo STF por suposto crime de prevaricação, por ter segurado a apuração contra o contraventor. Tanto Gurgel quanto sua mulher já declararam, em várias entrevistas e informações prestadas à CPI, que não levaram adiante a investigação da Operação Vegas por entenderem que o STF iria arquivar o pedido por falta de provas contra os parlamentares.

Conforme as declarações de ambos, como estratégia de investigação penal, foi melhor ter esperado a deflagração da Operação Monte Carlo, que em fevereiro passado levou à prisão de Cachoeira e revelou uma ligação de quatro parlamentares com o contraventor.

Collor também pediu a investigação do casal por ato de improbidade que, se aceito, será feita pela Justiça de 1ª instância, pelo fato de ambos não disporem de foro privilegiado.

O senador alagoano apresentou ainda outros três pedidos de apuração no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

E cobrou, em uma sexta representação apresentada nesta terça à tarde, no Senado, processo contra Gurgel por crime de responsabilidade. Esse último pedido, se julgado favorável, pode levar à perda do cargo pelo procurador-geral. Collor apresentou requerimentos de convocação dos dois à CPI, que ainda não foram, porém, apreciados.

Tudo o que sabemos sobre:
STFCollorGurgel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.