Coligação de Serra vai à Justiça por quebra de sigilo

A coligação de apoio do candidato José Serra entrará com dois pedidos de investigação para apurar se houve crime relacionado ao episódio de quebra do sigilo fiscal da filha do candidato tucano, Verônica Serra. A informação foi divulgada hoje à tarde, durante entrevista coletiva, na qual participaram o presidente do PPS, Roberto Freire, o vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, o vice na chapa do presidenciável José Serra, Índio da Costa, e o senador Álvaro Dias (PSDB-PR).

RICARDO LEOPOLDO, Agência Estado

04 de setembro de 2010 | 18h02

Um dos pedidos de investigação será apresentado ao Ministério Publico Eleitoral por meio de uma representação. O objetivo é a investigação do episódio pela ótica jurídico eleitoral. Outra representação será apresentada ao Ministério Público Federal contra o secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, e o corregedor geral da Receita Federal, Antonio Carlos Costa D''Ávila Carvalho.

Para a coligação, Cartaxo e D''Ávila cometeram atos de improbidade administrativa e obstrução da investigação desses fatos. "Se trata de uma estratégia de despistar (a apuração dos fatos), na qual ambos acobertam os responsáveis maiores desses crimes", comentou Álvaro Dias.

Ele ressaltou, durante a entrevista, que as representações não têm motivo eleitoral, mas "da defesa da Constituição, pois está ocorrendo a banalização de crimes contra os direitos individuais".

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010Serrasigilo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.