Coligação de Hélio Costa ameaça blogueiro tucano de prisão

O blog Amigos do Anastasia já foi tirado do ar a mando da coligação 'Todos juntos por Minas'

Eduardo Kattah e Marcelo Portela, de O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2010 | 18h56

BELO HORIZONTE - Em uma campanha que caminha cada vez mais para o acirramento entre as candidaturas do peemedebista Hélio Costa e do tucano Antonio Anastasia, o ex-ministro das Comunicações declarou verdadeira guerra ao presidente do PSDB Jovem de Belo Horizonte, Gabriel Sousa Marques de Azevedo, de 24 anos. Criador do blog Amigos do Anastasia - já retirado do ar por ordem judicial -, em apoio à candidatura à reeleição do governador, Azevedo teve a prisão pedida por advogados da coligação "Todos Juntos por Minas" (PMDB, PT, PCdoB e PRB) em uma representação encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

 

A medida e outras representações judiciais da campanha adversária foram repudiadas e classificadas como tentativas de censura na internet pelos tucanos - que chegaram a divulgar um "manifesto de repúdio à censura." A repercussão negativa do pedido de prisão levou Costa a recuar publicamente, atribuindo à sua assessoria jurídica a "atitude excessiva". Em nota ele anunciou na noite de anteontem (23) que ao tomar ciência do procedimento "determinou o seu cancelamento".

 

Na semana passada, o TRE atendeu pedido dos advogados da coligação e concedeu liminar para que fosse retirado do blog um link de acesso a um vídeo que mostra um panfleto da Central Única dos Trabalhadores (CUT) nas eleições de 1990 onde o peemedebista e o ex-presidente Fernando Collor de Mello aparecem juntos. No dia 19, os advogados encaminharam ofício ao juiz Antônio Carlos Cruvinel argumentando que "resta evidente que não existe nenhum interesse do representado" em cumprir a medida e solicitaram a prisão do presidente do PSDB Jovem de BH.

 

"Isso é um desconhecimento de um ex-ministro das Comunicações de como funciona a internet. É espantoso para quem tentou ser governador duas vezes e está tentando pela terceira vez, desconhecer o conceito de liberdade", disse ontem (24) Azevedo ao Estado. "Porque eu sou militante eu não posso me expressar? Ou seja, há uma lei diferente para os militantes. De duas uma, ou ele realmente não controla a campanha dele ou os advogados dele são aloprados."

 

Estudante dos cursos de direito e jornalismo em universidades privadas da capital mineira, Azevedo também ocupa o cargo de secretário de comunicação da Juventude do PSDB nacional.

 

No início de julho, a Justiça Eleitoral já havia determinado que fosse retirada do blog criado por ele uma animação em que Costa aparecia pilotando uma nave espacial, numa sugestão de que o candidato do PMDB seria um extraterrestre chegando em Minas.

 

"Guerrilha"

 

A campanha de Costa divulgou comunicado nesta terça-feira, 24, no qual classifica Azevedo como "a cara visível do esquema de guerrilha do PSDB na internet", que seria responsável por produzir e divulgar, "de modo apócrifo, material que denigre com mentiras a imagem do senador Hélio Costa".

 

O jovem garante que não é autor de nenhum dos vídeos alvos de interpelação e não descumpriu as decisões judiciais. Alegou ainda que foi obrigado a retirar mensagens postadas no seu twitter pessoal. Mas promete manter a artilharia contra a candidatura adversária. "Agora, já que ele me processou por vídeos que eu não fiz, vou fazer vídeos que eu produzo, assino e falo", afirmou.

 

Na página do site da "Turma do Chapéu", grupo formado por jovens de classe média e alta de Belo Horizonte ligados à juventude do PSDB, ele postou um vídeo de sua autoria, intitulado "Santa Ceia?", que mostra uma reunião de caciques peemedebistas - entre eles o ex-governador Newton Cardoso -, relacionando-os com notícias publicadas em jornais e sugerindo que Costa está cercado de políticos acusados de irregularidades. "Me processa por esse vídeo!", desafiou.

 

Após o primeiro processo, Azevedo passou a frequentar eventos da campanha do peemedebista. Na sabatina com o candidato realizada pelo jornal Folha de S. Paulo, no dia 11 último, o jovem dirigente tucano e outros apoiadores causaram tensão entre os assessores de Costa. Azevedo provocou o peemedebista na saída, afirmando que o placar estava 1 a 0 para o candidato.

 

Chapéu

 

O presidente do PSDB jovem de BH garante que não é remunerado e exerce os cargos no partido de forma "totalmente voluntária". Sobre a "Turma do Chapéu", diz que foi uma ideia de jovens profissionais e estudantes de diversas áreas, que resolveram "fazer a diferença nessa eleição, compreendendo que a internet é um canal para fazer política".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.