Colegiado do TSE deve analisar quebra de sigilo de Okamotto

Vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Marco Aurélio Mello, afirmou, durante entrevista à Rádio Eldorado, que o sigilo bancário de Paulo Okamotto ainda precisa passar pelo colegiado para ser aprovado. Ele negou influência política nas decisões do Judiciário.Marco Aurélio Mello garantiu que as instituições estão funcionando corretamente e respondem à altura nessa crise. O Ministro do Supremo afirma que as CPI´s ainda precisam fazer investigações mais profundas antes de concluir os trabalhos. Mello defendeu a apresentação das contas pelos candidatos a cargos públicos durante a campanha esse ano. Para o vice-presidente do TSE, é um direito da população acompanhar o processo.Ele disse ainda que o Supremo Tribunal Federal atua como a última trincheira do cidadão e que deve investigar algo que possa ter passado pelas outras instituições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.