Cobrança de servidores inativos é constitucional, assegura Rebelo

O líder do governo na Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), afirmou nesta quarta-feira que o governo tem segurança da constitucionalidade da cobrança dos servidores inativos atuais e futuros. Ele afirmou que a cobrança dos inativos vai provocar discussão no Legislativo, mas que o governo vai convencer a base parlamentar da justeza da medida.Ele afirmou que o valor fixado para isenção, de R$ 1.058,00, foi definido a partir do parâmetro aceito para o Imposto de Renda e que qualquer outro valor poderia parecer arbitrário.Segundo ele, o governo vai demonstrar aos deputados da base parlamentar a necessidade da reforma dentro do projeto do presidente da República de mudar a economia do País, gerar emprego e distribuir renda.Aldo Rebelo afirmou que a contribuição dos inativos já era praticamente um consenso entre os governadores. Rebelo participou da primeira parte da reunião com os governadores.Veja o índice de notícias sobre as reformas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.