CNT/Sensus reflete benefício da estabilidade, diz Meirelles

Pesquisa mostrou uma redução na diferença entre os pré-candidatos do governo e da oposição

Lucinda Pinto e Ricardo Leopoldo, da Agência Estado,

02 Fevereiro 2010 | 12h15

O presidente Banco Central (BC), Henrique Meirelles, comentou nesta terça-feira, 2, o resultado da pesquisa eleitoral CNT/Sensus, divulgada ontem, que mostrou crescimento da pré-candidata do governo, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, nas intenções de votos. Meireles disse que esse resultado reflete o fato de "a população estar usufruindo dos benefícios da estabilidade, duramente conquistados".

 

Veja também:

link Dilma sobe, mas ainda depende de Ciro para levar disputa ao 2º turno

link Crescimento de Dilma reflete estratégia acertada, diz Pimentel

link 'Sem Ciro na disputa, Serra vence no 1º turno', diz líder do DEM

Indagado sobre a possibilidade de ser vice em uma eventual chapa com a petista, Meirelles afirmou que tem um compromisso com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "pensar até o fim de março" sobre uma candidatura a algum cargo público. Até lá, ele reafirmou que o seu foco é no BC.

 

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, ao comentar a possibilidade de Meirelles deixar a direção do BC para concorrer às eleições, disse que caso isso venha a acontecer, não haverá nenhuma alteração na política econômica, pois ela não depende do presidente do BC, mas do presidente Lula. "Mesmo se o presidente do Banco Central ou o ministro da Fazenda deixassem o governo, a política econômica permaneceria a mesma."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.