CNJ lança campanha contra notícias falsas

-

Coluna do Estadão, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2019 | 07h01

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lança na próxima segunda-feira, 1.º de abril, data conhecida como “dia da mentira”, a hashtag #fakenewsnão. A campanha é mais uma iniciativa do Judiciário, sob constante ataque sobretudo das redes sociais bolsonaristas, para combater a disseminação de notícias falsas. Em paralelo, o ministro Dias Toffoli, presidente do STF, trabalha para integrar a rede de comunicação dos principais órgãos e associações classistas do sistema jurídico em torno de iniciativas que divulguem os resultados da Justiça. 

Mais. O empenho em mostrar o trabalho do Judiciário virá acompanhado da hashtag #aquitemjustiça.

Fake. A praga das notícias falsas fez mais uma vítima em Brasília: a bancada pernambucana da Câmara. Augusto Coutinho (SD) anunciou no plenário o falecimento de um ex-prefeito, que, na ocasião, estava muito doente, porém, vivo.

Faltou checar. No grupo de WhatsApp da bancada de PE, a “fake news” foi espalhada pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB).

Escolhido. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, indicou o tucano Tasso Jereissati para relatar na CCJ análise do parecer que mata a CPI da Lava Toga. Tasso retirou a assinatura no primeiro pedido de abertura do colegiado.

Intercâmbio. O diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, vai acompanhar Jair Bolsonaro na viagem a Israel. Pretende manter conversas sobre compra de equipamentos.

Estamos juntos. Indicado para assumir a Secretaria de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten estará em Israel quando Bolsonaro chegar a Jerusalém. Ele, porém, não integra oficialmente a comitiva.

Horizontal. Hamilton Mourão pediu uma audiência com o vice americano, Mike Pence. O encontro ainda não foi confirmado.

Agradecimento.Às vésperas da viagem do pai a Jerusalém, o deputado Eduardo Bolsonaro apresentou pedido de Moção de Louvor a Israel pelo apoio prestado no resgate às vítimas de Brumadinho, em Minas.

Troca.  Após o Conselho Deliberativo ter destituído João Henrique da presidência do Sebrae, Antônio Alvarenga, ligado ao ministro Paulo Guedes, surge como opção para substituí-lo. Os outros dois diretores também estão na berlinda.

Corta-luz. Ao deixar o aniversário do deputado Hélio Lopes (PSL-RJ), quinta-feira em uma churrascaria em Brasília, Jair Bolsonaro passou pelo salão principal onde estavam os jornalistas. Possibilitou que a mulher e a filha, Michelle e Laura, saíssem pela lateral sem ser percebidas. 

Sem sinal. Parlamentares não gostaram quando a assessoria de Ricardo Vélez pediu, anteontem no MEC, que eles deixassem celulares fora da sala de reunião. Pedro Fernandes (PTB) e Weverton Rocha (PDT), ameaçaram ir embora.

Prelo. O jornalista Luiz Maklouf Carvalho, doEstado, prepara para a editora Todavia livro sobre a carreira militar de Jair Bolsonaro, capitão da reserva do Exército. A publicação está prevista para junho. 

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG. JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RENATO ONOFRE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.