CNJ adia julgamento sobre juiz Fausto de Sanctis

Pedido foi feito por deputado após revelação de que o juiz da Satiagraha teria repassado senhas a federais

Andréia Sadi, do estadao.com.br

18 de novembro de 2008 | 16h11

O Conselho Nacional de Justiça adiou o julgamento que discutiria a abertura- ou não- de um processo administrativo contra o juiz da 6ª Vara Federal Fausto de Sanctis, informou a assessoria ao estadao.com.br. De Sanctis é o responsável pela condução da Operação Satiagraha e foi mantido no caso após decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região na última segunda-feira.   O corregedor Gilson Dipp decidiu adiar a sessão porque estava presidindo a sessão no lugar do ministro Gilmar Mendes, que está na Alemanha. "Ele não queria ser relator e presidente ao mesmo tempo", afirmou a assesoria.   Veja também: As prisões de Daniel Dantas  Os alvos da Operação Satiagraha    A reclamação foi feita em setembro pelo deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), depois da revelação de que De Sanctis havia repassado a policiais federais senhas que dão acesso irrestrito a cadastros e históricos de ligações telefônicas. O corregedor do CNJ, Gilson Dipp, arquivou a ação, mas o parlamentar recorreu.    Foi De Sanctis quem decretou as duas prisões do banqueiro durante a Operação Satiagraha, a pedido do delegado Protógenes Queiroz. Nas duas, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, concedeu habeas-corpus a Dantas.   Aguarde mais informações.

Tudo o que sabemos sobre:
CNJOperação Satiagraha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.