Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

CNI/IBOPE: Popularidade do governo Dilma estabiliza em 31%

Após a aprovação cair desde as manifestações de junho, o quadro, agora, mostra que a petista permanece estável

Ricardo Brito, Daiene Cardoso e Laís Alegretti, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2013 | 14h44

BRASÍLIA - Pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira, 25, revela que a avaliação do governo Dilma Rousseff foi de 55% (da sondagem anterior, de junho) para 31%. Pesquisas anteriores — do Ibope/Estadão e Datafolha — já tinham captado a queda brusca da popularidade da presidente após as manifestações de junho que tomaram conta do País.

No Datafolha, a queda de popularidade foi de 21 pontos porcentuais (de 51% para 30%). No Ibope, de 28 pontos (de 58% para 30%). O quadro, nesta sondagem CNI/Ibope, mostra que a petista segue estável no patamar de aprovação em torno de 30%, quando são considerados os cenários destas pesquisas recentes anteriores.

Segundo análise feita pelo instituto, a queda em relação à sondagem anterior, feita em junho, foi reflexo combinado das manifestações e do aumento dos preços.

A perda de 24 pontos porcentuais de Dilma coincidiu com o aumento de quem considera o governo "ruim ou péssimo", categoria que subiu de 13% para 31%. Ao todo, 37% dos entrevistados consideram o governo da presidente "regular".

O desgaste de popularidade da presidente Dilma também se refletiu na comparação com o governo anterior, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pela primeira vez no atual governo, o porcentual de pessoas que considera a gestão Dilma pior do que a de Lula foi a mais escolhida entre as opções apresentadas. Entre os entrevistados, 46% afirmaram de consideram a gestão Dilma pior do que a de Lula, ante 25% em junho.

Áreas de atuação. A avaliação do governo Dilma por área de atuação mostrou que a saúde é tem o pior desempenho, de acordo com o levantamento. A área foi assinalada por 71% dos entrevistados. Segurança pública aparece em segundo lugar, com 40%, seguida por educação, com 37%. O combate às drogas aparece na quarta colocação, seguido por combate à corrupção.

Habitação é a área em que o governo federal apresenta melhor desempenho, com 28%. A segunda área é fome e miséria, com 23%, seguida por capacitação profissional, com 22% das respostas.

A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 12 de julho. Foram entrevistadas 7.686 pessoas em 434 municípios brasileiros. Essa é a primeira pesquisa do CNI/Ibope que capta o impacto das recentes manifestações na popularidade da presidente.

Tudo o que sabemos sobre:
CNIIbope

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.