CNI/Ibope: Cresce índice dos que temem desemprego e inflação

Segundo a pesquisa, 19% disseram acreditar que haverá aumento grande da inflação nos próximos seis meses

Ana Paula Scinocca, de O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2008 | 17h01

Apesar de a população considerar que o governo Lula está sabendo como enfrentar a crise financeira, pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta segunda-feira, 15, em Brasília, mostra que cresceu o índice de brasileiros que temem aumento da inflação e do desemprego no País.   Veja também: Você aprova o governo do presidente Lula?   Gráfico e números da pesquisa CNT/Sensus  Pesquisa Sensus mostra aprovação de 80,3%  Serra sobe e lidera em pesquisa para 2010; Dilma está em 3º 83,5% têm conhecimento da crise, diz pesquisa CNT/Sensus     Segundo o levantamento, 19% disseram acreditar que haverá aumento grande da inflação nos próximos seis meses. Em setembro, o índice era de 15%. Outros 48% afirmaram acreditar que haverá algum crescimento da inflação nos primeiros seis meses do próximo ano. Para outros 19%, mostra a pesquisa, a situação permanecerá a mesma.   Em relação à ameaça de desemprego, 17% dos entrevistados disseram acreditar que o índice "vai aumentar muito". Em setembro deste ano, apenas 10% consideravam a possibilidade de crescimento consistente do nível de desemprego. O levantamento mostra ainda que outros 46% consideram que haverá algum aumento do desemprego. Para 20% a situação não vai mudar.   A pesquisa foi realizada entre os dias 5 a 8 de dezembro. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 141 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.