CNI/Ibope: 54% desaprovam ação do governo em saúde

A maioria dos brasileiros desaprova as políticas públicas do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas áreas de saúde e tributária, segundo a pesquisa CNI/Ibope divulgada hoje. O levantamento mostra que 54% dos brasileiros desaprovam a atuação do governo na área de saúde, contra 42% que a aprovam. O porcentual de brasileiros que desaprova a política de arrecadação de impostos chega a 51%, contra 39% que avaliam positivamente esse quesito.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

16 Dezembro 2010 | 12h45

As políticas de saúde pública foram um dos temas mais explorados na última campanha presidencial. Após a eleição, a presidente eleita, Dilma Rousseff, ouviu apelos de um grupo de governadores eleitos para que o próximo governo recriasse a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). No entanto, em recente reunião com especialistas do setor, realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, sede do governo de transição, Dilma afastou essa possibilidade.

Segundo o levantamento, melhorias na área de saúde foram apontadas como o item que deve merecer atenção prioritária do futuro governo Dilma por 51% dos entrevistados. Em contrapartida, mudanças no sistema tributário não são consideradas prioritárias nem por 1% da população. A pesquisa ouviu 2.002 pessoas, no período de 4 a 7 de dezembro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.